7 razões para você começar a usar o Uber (e uma que você só encontrará aqui)

Poucos aplicativos receberam tanto destaque da imprensa mundial nos últimos anos quanto o Uber. E não por menos. Com a proposta de revolucionar a mobilidade urbana, descentralizando o serviço de transporte privado, a empresa americana soma amantes e desafetos em sua trajetória – de modo especial, os mantenedores de cartéis que se sentem ameaçados por sua concorrência.

Caso, porém, você nunca tenha prestado atenção no que está por trás do aplicativo – além do barulho dos protestos contra a sua presença no Brasil -, ou ainda esteja em busca de motivos para começar a usá-lo, você está no lugar certo. Preparamos uma lista com 7 razões para você abandonar essa matéria buscando pelo Uber em seu smartphone.

Por último, caso nenhum dos items a seguir lhe convença a usá-lo, sem problema: nós literalmente estamos pagando para você instalar o Uber em seu celular.

1) O Uber não está preocupado apenas em boas viagens. É a experiência.

Screen-Shot-2015-04-09-at-12.14.02-AM-e1428563702290

Apesar do tamanho e da enorme presença global – em 60 países e 290 cidades – o Uber ainda mantêm-se firme aos princípios de uma startup do século 21: uma empresa de tecnologia que se propõe a criar novas experiências aos usuários, cativando-os por meio não apenas da melhoria de um serviço, mas também compreendendo o perfil de seus consumidores e agregando práticas que garantam sempre boas experiências. Como o Uber não se mantem às custas de leis ou determinações de prefeituras mundo afora, seu sucesso está intimamente ligado à satisfação de seu público.

Para isso as iniciativas são inúmeras, como o UberPet, que no último Dia Nacional de Adotar um Animal, permitiu aos seus usuários conhecerem e terem a oportunidade de adotarem novos animais de estimação. Ou ainda o UberKids, que permitiu aos clientes doarem brinquedos novos e usados para uma instituição filantrópica no último dia das crianças. Nenhuma iniciativa, no entanto, teve o peso e o impacto do acordo entre a empresa e a ONU Mulheres, que prevê garantir, até 2020, 1 milhão de vagas para motoristas mulheres no aplicativo.

A parceria é desafiadora. Atualmente 14% das motoristas do Uber são mulheres. Vencer essa barreira garantirá não apenas cumprir uma meta, mas colaborar com a independência e o desenvolvimento das mulheres no mercado de trabalho, dando acesso a empregos com remuneração igualitária em profissões classificadas como eminentemente masculinas. Gerar oportunidades e acelerar a entrada delas nesse setor, em especial em países emergentes, é uma das formas de como podemos garantir maior liberdade individual no futuro.

2) É mais barato que táxi.

11850572_809347172517243_3729848082322087387_o

Calcular o preço de um determinado serviço quase nunca é uma tarefa fácil. Em um setor convencional, a oferta e a demanda do serviço são fatores cruciais e a concorrência reduz a margem de quem lhe oferta. Em um setor sujeito a um cartel, onde todos os prestadores do serviço alinham seus interesses e cobram o mesmo valor, elimina-se o risco da concorrência – e com ela a principal arma de defesa do consumidor.

Para estabelecer este tipo de acerto, porém, é necessário, além da concordância de todas as partes, a certeza de punição para quem furar o acordo. E é exatamente aqui que entram as prefeituras – seja no Brasil, na França ou em (quase) qualquer outro país ao redor do mundo. Ao garantir preços mais elevados, as prefeituras se beneficiam através da cobrança de taxas, utilizando o serviço como um meio de arrecadação informal, além da obtenção de apoio político dos representantes da classe.

Ao introduzir a concorrência e adicionar a tecnologia para cortar custos e intermediários, o Uber garante ainda que os preços sejam reduzidos. Em seu serviço de menor custo, o UberX, o valor da corrida inicia-se em R$3, contra R$4 de um táxi padrão na capital paulista, e é acrescido de R$ 0,35 por minuto e R$ 1,43 por km rodado. Em um táxi as tarifas variam, indo de R$ 2,75 (bandeira 1) ou R$ 3,58 (bandeira 2), por km, além de R$ 0,55 por minuto parado.

3) O Uber gera 5 mil empregos no Brasil e mais de 160 mil no mundo.

PlacasUber

Em uma tentativa de apelo à emoção, constantemente nos deparamos com o argumento de que o Uber reduz a quantidade de empregos – anteriormente ocupada por motoristas e trabalhadores de cooperativas de rádio-táxis. Tal argumento possui pouca ou nenhuma conexão com a realidade. Como qualquer tecnologia recém implementada em um setor ineficiente, os choques provocam mudanças, forçando setores anteriormente estagnados a se mexerem. São os efeitos da destruição criativa.

Acostumados a obter sua renda decorrente de um monopólio, os taxistas passam a se ver agora em meio a uma competição, num novo cenário onde naturalmente seus clientes são reduzidos. Mas isso significa que o número de empregos diminuirá? Não necessariamente. Como o economista francês Frederic Bastiat comentou há quase dois séculos, é preciso analisar “o que se vê e o que não se vê”. O que se vê neste caso é evidente: taxistas ineficientes perderão oportunidade de trabalho e consequentemente de renda. O que não vemos são os 5 mil trabalhadores que obterão uma renda nova por seus serviços, se estes forem de melhor qualidade.

Reduzir espaços para prestadores de serviços ineficientes é uma das formas mais evidentes de garantir que a produtividade da sociedade como um todo aumente.

4) Quem define a qualidade do serviço é o usuário.

Uber-04

Ser um parceiro do Uber pode ser muito vantajoso. Estima-se que a renda líquida dos melhores motoristas possa atingir R$ 7 mil para turnos de 10 a 12 horas e R$ 4,4 mil para turnos de 7 a 9 horas, se você não estiver na lista de “melhores motoristas”. Mas, e quais as exigências? Além de um padrão rígido nos veículos utilizados, o Uber demanda uma série de pré-requisitos que qualifiquem o motorista. O maior deles entretanto está nas suas mãos.

Por meio da avaliação do serviço realizada pelo próprio cliente, a empresa pode selecionar os melhores motoristas e garantir um padrão de qualidade aceitável. Para um motorista Uber, prestar um bom serviço é essencial para a própria continuidade no serviço. Não há licença especial ou direito adquirido que lhe faça ganhar um cliente se o seu serviço não for bem avaliado.

Esta é a principal razão de motoristas ofertarem pequenos mimos como água gelada, revistas ou um iPad, abrir a porta para você, usar roupas mais profissionais, ou mesmo se esforçarem para seguir o melhor caminho via GPS. Mais vale um cliente satisfeito do que um atalho para ganhar dinheiro fácil.

5) Você paga o preço justo.

como-usar-uber-22

O acréscimo da tecnologia em uma área tão antiga tem gerado alguns impactos significativos. O aplicativo, disponível em smartphones com Android, iOS e Windows Phone, se conecta ao seu cartão de crédito, permitindo a comodidade de pagar pela corrida ainda que você esteja desprevenido no momento. Tal conforto é, aliás, uma das razões da popularização do Uber. Mas está longe de ser o único.

Por permitir ao cliente simular uma corrida e acompanhá-la por meio do GPS no aplicativo, o Uber garante ao consumidor escapar de uma das mais negativas situações de uma corrida de táxi: ser enganado. É a tal “assimetria de informação” (pois o motorista possui a informação sobre o caminho, ao contrário de você). Com o Uber isso se torna coisa do passado.

Por simular a corrida e a tarifa, além de garantir um caminho mais eficiente, o aplicativo permite a você pagar por um preço justo. Mas não apenas por isso. No início de 2015 foi aprovado um projeto que prevê um aumento de 50% na tarifa entre o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, e a capital paulista. Tais regalias e questões pouco evidentes que elevam o preço de um serviço convencional como o táxi não existem no Uber – e graças à competição podem ser questionadas ou tornarem-se inviáveis, permitindo a você ter um nível de transparência raro na maior parte das relações comerciais do seu dia a dia.

6) O Uber indiretamente melhora o serviço de táxi.

Protesto de taxistas contra aplicativo Uber causa dificuldades ao trânsito do RJ

E não é apenas os usuários do Uber que sentem um impacto positivo na qualidade do serviço de transporte individual. Os de táxi também. Pressionados pela concorrência, taxistas em cidades onde o aplicativo atua no Brasil estão oferecendo mimos como água, balas e bombons para agradar seus passageiros. E nós não somos uma exceção.

Nova York mantém nos últimos cinco anos uma base de dados online com reclamações sobre os serviços de táxi. Os dados são evidentes: as reclamações feitas à Comissão de Táxis e Limousines da cidade diminuem enquanto o Uber cresce – mesmo controlando estatisticamente fatores não relacionados ao aplicativo, como o clima.

Em Chicago, desde 2012, além do número de corridas ter diminuído, caíram também as queixas sobre a qualidade dos serviços. De forma especial a respeito de carros de táxi bagunçados ou condutores falando ao celular no volante, comentários sobre ar-condicionado e ainda sobre máquinas de cartão “estragadas”. Como não haveria de ser diferente, o Uber é o maior aliado na melhora dos serviços de seu maior concorrente.

7) Você tem um desconto de R$30 para começar a usar o Uber agora mesmo.

uber

Apesar de todos os pontos citados aqui, você ainda não usa o Uber? Temos um bom motivo para mudar de ideia. Se você nunca usou o serviço e ficou curioso para testá-lo, cadastre-se nesse link (ou baixe o aplicativo em seu celular) e digite a palavra Spotniks no campo de código promocional. Você receberá R$30 de desconto na sua primeira viagem pelo aplicativo. Se você mora numa cidade onde o Uber ainda não opera, não deixe de baixá-lo e de inserir o código de desconto, que ficará armazenado em sua conta. A previsão da empresa é ampliar suas operações no Brasil – e você, claro, poderá utilizá-lo quando estiver viajando numa cidade onde o aplicativo já está estabelecido. Ou seja, instalar o Uber e digitar o código em seu celular é um jogo de ganha-ganha.

Esse, no entanto, não é um publieditorial. O Spotniks não está recebendo um mísero centavo por essa publicação. Tampouco receberá por qualquer cadastro no aplicativo. Nossa página abraça a liberdade de mercado e acredita que ela é parte fundamental para melhorar a mobilidade urbana. Quem ganha com isso no final? As empresas que operarem os melhores serviços pelos melhores custos. E elas não são as únicas. Tem outra parte interessada nesse processo que sai em vantagem: você.