Seriam as mulheres superiores aos homens, como dizem algumas feministas?

Quantas vezes você cruzou com esse tipo de ideia por aí?

“As mulheres são mais gentis que os homens. Se o mundo fosse governado por mulheres não haveriam guerras. As mulheres são melhores em fazer coisas simultaneamente.”

Esses conceitos estão em todos os lugares: no senso comum, as mulheres definitivamente são mais evoluídas que os homens. Para algumas feministas, uma parte do movimento que procura politizar o sexismo que pratica, é preciso mais do que atestar a evolução, mas criar uma verdadeira supremacia feminina.

Em algumas ocasiões, a misandria disfarçada de ativismo social choca figuras da esquerda, identificadas com a bandeira do feminismo. Foi o caso do cartunista Carlos Latuff, no fim do ano passado.

Latuff, duramente combatido nas redes sociais, retratou-se alguns dias após publicar a charge, dizendo que não tinha a intenção de ofender as feministas.

Caso parecido viveu o comediante e apresentador norte-americano Bill Maher, também identificado como progressista, criticado por feministas por questionar a visão de que as mulheres são mais evoluídas que os homens. Não foi a primeira vez que Maher combateu a ideia.

De fato, ódio aos homens está longe de ser uma regra para a maioria esmagadora das mulheres que buscam apenas igualdade de gênero e inclusão. Mas o conceito de que elas são mais evoluídas que eles insiste em fazer parte não apenas do senso comum, mas dos noticiários e de pretensos estudos acadêmicos. Será verdade?

No vídeo abaixo, a escritora norte-americana Christina Hoff Sommers, doutora em Filosofia, busca responder essa pergunta. Ela precisa de apenas 4 minutos para entregar a resposta mais coerente que você terá sobre o tema.